Igreja sede: Rua Osvaldo Cruz, 330 - Bairro Forquilhinhas - São José - SC
Congregação Prainha : Morro do governo, 436 - Bairro Prainha - Florianópolis - SC
Contatos / informações : ibforquilhinhas@hotmail.com

sexta-feira, 30 de junho de 2017

A CONFISSÃO DE FÉ BATISTA DE 1689

Capítulo V: Da Divina Providência

1. Deus, o grande Criador de todas as coisas, em Seu infinito poder e sabedoria, dirige, dispõe e governa todas as criaturas1, e coisas, desde a maior até a menor2, por Sua mui sábia e santa providência, para o fim pelo qual foram criadas, segundo a Sua infalível presciência, e o livre e imutável conselho de Sua própria vontade, para o louvor da glória de Sua sabedoria, poder, justiça, infinita bondade e misericórdia3.

1 Hebreus 1:3; Jó 38:11; Isaías 46:10,11; Salmos135:6
2 Mateus 10:29-31
3 Efésios 1;11

2. Embora em relação à presciência e ao decreto de Deus, a causa primeira, todas as coisas acontecem imutável e infalivelmente4, de forma que nada acontece de algum modo por mudança, ou sem a Sua providência5; contudo, pela mesma providência, Ele ordena que elas aconteçam de acordo com a natureza das causas secundárias, seja necessária, livre ou contingentemente6.

4 Atos 2:23
5 Provérbios 16:33
6 Gênesis 8:22

3. Deus, em Sua providência ordinária, faz o uso de meios7, ainda assim, é livre para operar sem8, acima9 e contra eles10, como Lhe agrade.

7 Atos 27:31, 44; Isaías 55:10, 11
8 Oséias 1:7
9 Romanos 4:19-21
10 Daniel 3:27

4. A onipotência, a sabedoria inescrutável e a infinita bondade de Deus, tanto manifestam-se em Sua providência, na qual Seu conselho determinado se estende mesmo até a primeira Queda, e todos as outras ações pecaminosas tanto de anjos e homens11; e não por meio de mera permissão, os quais Ele também, mui sábia e poderosamente delimita, e de forma variada ordena e governa12 em uma multiforme dispensação, para os Seus próprios santos fins13; ainda assim, de forma que a pecaminosidade de seus atos procede da criatura, e não de Deus; que sendo santíssimo e justíssimo, não é, nem pode ser o autor ou aprovador do pecado14.

11 Romanos 11:32-34; 2 Samuel 24:1; 1 Crônicas 21:1
12 2 Reis 19:28; Salmos76:10
13 Gênesis 1:20; Isaías 10:6,7,12
14 Salmos 1;21; 1 João 2:16

5. O Deus mui sábio, justo e gracioso, frequentemente deixa, por algum tempo, Seus próprios filhos em múltiplas tentações e corrupção dos seus próprios corações, para castigá-los pelos seus pecados anteriores ou fazer-lhes conhecer o poder oculto da corrupção e engano de seus corações, para que eles sejam humilhados; e elevá-los a uma dependência mais íntima e constante por Seu próprio apoio, e para torná-los mais vigilantes contra todas as futuras ocasiões de pecado, e para outros santos e justos fins15. De forma que seja o que for que ocorra com todos os Seus eleitos é por Sua designação, para a Sua glória e para o bem deles16.

15 2 Crônicas 32:25,26,31; 2 Coríntios 12:7-9
16 Romanos 8:28

6. Quanto aos perversos e ímpios, a quem Deus, como o justo juiz, por pecados anteriores, cega e endurece17; deles, Ele não apenas retém a Sua graça, pela qual eles poderiam ser iluminados em seus entendimentos e forjados em seus corações18; mas às vezes também lhes retira os dons que eles tinham19; e os expõe a objetos de forma que a corrupção deles se torna em ocasiões de pecado20; e, além disso, entrega-lhes às suas próprias concupiscências, às tentações do mundo e ao poder de Satanás21; segundo o que ocorre que eles se endurecem, sob aqueles meios que Deus usa para abrandar dos outros22.

17 Romanos 1;24-26,28, 11:7,8
18 Deuteronômio 29:4
19 Mateus 13:12
20 Deuteronômio 2:30; 2 Reis 8:12,13
21 Salmos 81:11,12; 2 Tessalonicenses 2:10-12
22 Êxodo 8:15,32; Isaías 6:9,10; 1 Pedro 2:7,8

7. Como a providência de Deus, em geral, atinge todas as criaturas, assim, de uma forma mui especial, Ele cuida de Sua Igreja, e dispõe de todas as coisas para o bem dela23.

23 1 Timóteo 4:10; Amós 9:8,9; Isaías 43:3-5

Fonte : http://www.reformedreader.org/

Nenhum comentário:

Postar um comentário